culturais, Mundo melhor

A Marcha das Mulheres Indígenas e a Marcha das Margaridas 2019

Muitas pessoas do meio corporativo alertam sobre a necessidade de gestores e produtores não se posicionarem em relação a determinados assuntos uma vez que posicionamentos ideológicos podem vir a ser empecilhos de vendas.

Por aqui pensamos e corremos ao CONTRÁRIO do pensamento “comercialesco” da nossa profissão. A nossa opção por realizar trabalhos que façam bem à humanidade é cada dia mais latente.

Documentar culturas, ensinamentos, diversidade, documentar sustentabilidade, defender os direitos humanos, defender as minorias e participar da costura de memória artística das cidades, estados, país e países vizinhos… Uma baita missão que a cada dia nos chega nas mãos.

Ainda estamos sem palavras para discorrer sobre termos testemunhado e filmado as Marchas das Mulheres Indígenas e a Marcha das Margaridas em Brasília/DF nos dias 13 e 14 de Agosto. A força feminina é das coisas mais grandiosas que alguém pode presenciar na vida.

Fomos filmar um documentário para a ANAÍ Associação Indigenista de Salvador/BA, cujo projeto Cunhataí Ikhã levou mulheres jovens indígenas de aldeias baianas a participarem de sua primeira marcha. A ANAÍ é hoje apoiada pela Malala Fund e o nosso trabalho certamente chegará a muitas outras mulheres do mundo. Deixo o nosso imenso agradecimento à historiadora Ana Paula Ferreira de Lima pela credibilidade e confiança.

Daí a importância de nos posicionarmos sim, a deixar saber que não somos uma organização empresarial que pensa em capitalizar-se sem critério. Dinheiro é importante? Sim. Estaríamos à venda? Nunca.

Nossa luta recente e próxima batalha é a de realizar um belo filme ao “Território: nosso corpo, nosso espírito.”

 

Um abraço apertado

Raquel Alvarez – Diretora

 

Anúncios
aconteceu, institucional

ACONTECEU NA CATURRA – Fev a Maio 2019

Em tempos de vida corrida, videos rápidos, de diversos formatos, barulho, gente falando, prazos pra daqui a 2 segundos, ansiedades, contatos, trocas, enfim, tudo junto, escrevemos um pedaço de livro todos os dias.

 

Melhor do que escrever este livro todos os dias, é saber que alguém confiou a você os próprios sonhos. Que responsabilidade, que energia, que coração!

Existe a competição vigorosa de mercado, por preços, por lugares ao sol, por pessoas a serem vistas e ouvidas, todos querem um belo post, todos querem trabalhar.

O quem tem na Caturra? O que é que a Caturra tem? Teremos que responder como Charles Chaplin: “Se quiser me compreender, assista os meus filmes”.

Somos gratos pelos desafios e pelas relações de confiança com vocês.

Raquel Alvarez – Diretora

aconteceu, institucional, Mundo melhor

2018 – 10 ANOS DE CATURRA DIGITAL FILMES #assista

Foram tantos quilômetros de desafios e felicidade, que hoje apenas conseguimos agradecer por tudo.

Quando a ideia da Caturra nasceu na cabeça de um grupo de amigos, ela já tinha o espírito de um sonho coletivo. A Caturra Digital Filmes seria um lugar onde as pessoas pudessem ser e aprender a cada dia.

Muita gente boa passou e passa por aqui. Ensinamos, aprendemos, evoluímos como empresa formal e nunca deixamos de dar aqueles retoques eternos às nossas relações.

Hoje somos procurados e procuradas pela confiança que inspiramos, pela dedicação que exercitamos e pelo planejamento que não deixamos de lado nunca.

Enfim:  “O saber não ocupa lugar.”

Vejam um pouco desta “CARTA QUE FALA”.

 

Um abraço apertado mesmo

Raquel Alvarez – Diretora executiva

Mundo melhor

RESPONSABILIDADE SOCIAL – #somostodoscaturra

Todos os anos a Caturra Digital Filmes realiza como forma de responsabilidade social um filme para instituições que não possuam recursos financeiros.

Este ano um dos nossos trabalhos voluntários recentes foi o vídeo para o Garden of Hope Centre Mombasa que fica no Quênia na África. As imagens foram enviadas pelos voluntários daquele orfanato que abriga 25 crianças na cidade.

Por aqui, roteirizamos, editamos, sonorizamos, e contamos uma bela história. Quem quiser ajudar, coração aberto…

Se você quiser saber detalhes de como conhecemos este projeto envie uma mensagem por aqui.

Já mostramos aqui no site vários filmes que fizemos no decorrer dos últimos anos. Qual o critério para escolhermos o tema?? Não temos um critério definido, o critério vem da decisão de muitos de nós. Quando vemos que o coração pula mais forte, decidimos.

Um abraço enorme pra vocês.

Raquel Alvarez – Diretora executiva

culturais, institucional

RENATO RUSSO – O MUSICAL em Belo Horizonte 2018

Da assessoria: “Renato Russo- O Musical percorreu mais de 40 cidades, já foi assistido por quase 300 mil pessoas em 400 sessões. Após temporada no Teatro Frei Caneca, a peça segue em turnê por outras cidades brasileiras.”

Uma das cidades da turnê foi Belo Horizonte, onde a Caturra Digital Filmes fez este vídeo lindo.

Texto: Daniela Pereira de Carvalho / Direção: Mauro Mendonça Filho / Direção Musical: Marcelo Alonso Neves / Com: Bruce Gomlevsky/ Banda Arte Profana: Guitarra: Ziel de Castro – Baixo: Maninho Bass – Teclado: Juba Califórnia – Bateria: Marcos Vinni / Iluminação: Wagner Pinto / Cenografia: Bel Lobo e Bob Neri / Figurino: Jeane Figueiredo / Realização: BG ArtEntretenimento e Gávea Filmes / Patrocínio: REDE / Produtores associados: Bianca de Felippes e Bruce Gomlevsky / Produção local BH: Rubim Produções