aconteceu

ACONTECEU NA CATURRA – Janeiro a Julho 2020

No dia em que o Brasil chegou à triste marca de 100 mil mortes, dia 08 de Agosto de 2020, lançamos aqui, além de um pouco dos nossos trabalhos audiovisuais dos últimos meses, um manifesto de amor ao mundo.

Só conseguiremos todos juntos e juntas. Somos sim uma empresa, mas aqui moram almas de pessoas que querem ver o mundo de um jeito diferente.

“Namastê, saravá, salaam aleikum, shalom, odoyá, ererré, paz e bem. A gente encontra paz no diferente que enche o olho da gente de lágrima forte. Encontra coisa bonita que deixa a gente sem saber como agradecer pelo dia.”

Aproveitem, compartilhem, falem conosco o que vocês acharam.

Recebam o nosso abraço mais apertado e saibam que venceremos juntos e juntas.

Raquel Alvarez – Produtora e documentarista

aconteceu, institucional

#BANANACAST – O mundo precisa de ciência. Efeitos do Covid19.

Quando começamos a produzir o BANANACAST algo aconteceu aqui dentro de nós que tinha muita vontade de criar algo que tivesse a ver com nossa POESIA COTIDIANA, nossos passos profissionais, mas principalmente um canal pra gente dizer de um jeito elegante o que a gente pensa sobre o mundo.

Pois bem, neste episódio do BANANACAST você vai ouvir em MUITAS VOZES que o mundo precisa de “RESPEITOS”.

OUÇA O EPISÓDIO “O MUNDO PRECISA DE CIÊNCIA”  NO SPOTIFY  

Relaxe, divirta-se, chore, revolte-se e REFLITA.
⏳ Tudo ao mesmo tempo.

Compartilho com vocês mais um episódio da nossa jornada #podcast.

Um abraço apertado
Raquel Alvarez – produtora e jornalista

documentário

“ENCANTADAS” O FILME – MARCHA DAS MULHERES INDÍGENAS E MARGARIDAS – Brasília 2019

“Pisa ligeiro, pisa ligeiro! Quem não pode com as mulheres, não assanha o formigueiro”.

Por iniciativa da ANAÍ – Associação Nacional de Ação Indigenista apoiada pelo Malala Fund, nós da Caturra fomos convidados a produzir um documentário sobre Primeira Marcha das Mulheres Indígenas e Marcha das Margaridas que aconteceram nos dias 13 e 14 de Agosto de 2019 em Brasília.

O tema da marcha indígena foi: TERRITÓRIO: NOSSO CORPO, NOSSO ESPÍRITO.

Participaram jovens e professoras do Projeto Cunhataí Ikhã dos povos Pataxó Hãhãhãe e Tupinambá da Bahia.

Milhares de mulheres se juntaram para marchar no centro de poder brasileiro para exigir que seja cumprida a Constituição de 1988 em favor das cidadãs e cidadãos do campo de das florestas do Brasil.

A considerar que o poder público e governo federal atual pouco têm feito em defesa da dignidade, saúde e segurança das pessoas do campo. O lucro tem falado mais alto e o extermínio das comunidades ancestrais vem sendo uma realidade no Brasil.

O documentário ENCANTADAS foi feito por:

Direção, imagens e montagem: Raquel Alvarez – Assistente de direção, produção e som direto: Diogo Almeida – Assistente de produção: Sarah Costa – Conteúdo e entrevistas: Ana Paula Ferreira de Lima – Imagens adicionais: Ana Paula Ferreira de Lima, Diogo Almeida e Sarah Costa.

 

Por Raquel Alvarez – Diretora

culturais, Mundo melhor

A Marcha das Mulheres Indígenas e a Marcha das Margaridas 2019

Muitas pessoas do meio corporativo alertam sobre a necessidade de gestores e produtores não se posicionarem em relação a determinados assuntos uma vez que posicionamentos ideológicos podem vir a ser empecilhos de vendas.

Por aqui pensamos e corremos ao CONTRÁRIO do pensamento “comercialesco” da nossa profissão. A nossa opção por realizar trabalhos que façam bem à humanidade é cada dia mais latente.

Documentar culturas, ensinamentos, diversidade, documentar sustentabilidade, defender os direitos humanos, defender as minorias e participar da costura de memória artística das cidades, estados, país e países vizinhos… Uma baita missão que a cada dia nos chega nas mãos.

Ainda estamos sem palavras para discorrer sobre termos testemunhado e filmado as Marchas das Mulheres Indígenas e a Marcha das Margaridas em Brasília/DF nos dias 13 e 14 de Agosto. A força feminina é das coisas mais grandiosas que alguém pode presenciar na vida.

Fomos filmar um documentário para a ANAÍ Associação Indigenista de Salvador/BA, cujo projeto Cunhataí Ikhã levou mulheres jovens indígenas de aldeias baianas a participarem de sua primeira marcha. A ANAÍ é hoje apoiada pela Malala Fund e o nosso trabalho certamente chegará a muitas outras mulheres do mundo. Deixo o nosso imenso agradecimento à historiadora Ana Paula Ferreira de Lima pela credibilidade e confiança.

Daí a importância de nos posicionarmos sim, a deixar saber que não somos uma organização empresarial que pensa em capitalizar-se sem critério. Dinheiro é importante? Sim. Estaríamos à venda? Nunca.

Nossa luta recente e próxima batalha é a de realizar um belo filme ao “Território: nosso corpo, nosso espírito.”

 

Um abraço apertado

Raquel Alvarez – Diretora

 

culturais, institucional

O Fliaraxá 2019 – Cobertura audiovisual

A Caturra Digital Filmes pelo sétimo ano faz a cobertura do Festival Literário de Araxá, o Fliaraxá. O evento aconteceu entre os dias 19 e 23 de Junho na cidade de Araxá, Minas Gerais.

Neste ano uma equipe de 6 profissionais do audiovisual produziram 05 vídeos institucionais editados inloco e reproduzidos antes dos eventos do palco principal.

O vídeo diário de maior repercussão foi gravado com a vencedora do Prêmio de Redação Maria Amália Dumont, a jovem Ariana Emanuelly Martins dos Santos da Silva de 9 anos. O tema da sua redação foi “Ler, viver e imaginar”.

Além das produções institucionais diárias, foram feitas transmissões ao vivo com 3 câmeras dos principais eventos.

O time de comunicação do festival foi integrado por 18 profissionais nas áreas de jornalismo, assessoria de imprensa, comunicação digital, fotografia e vídeo. A equipe da Caturra esteve rodeada de um time de “luxo”.

Assistam ao mini-doc relatório do Fliaraxá 2019. No canal do youtube do festival você acompanha nossas outras produções.

 

Nosso agradecimento especial ao gestor cultural Afonso Borges e às centenas de profissionais e colegas de empreitada.

 Au revoir

Cordialmente

Raquel Alvarez – Diretora executiva